sexta-feira, 5 de junho de 2015

Tanhaçu da exemplo a municípios da região


Fachada do Canil
 
O município de Tanhaçu no que se refere ao cuidado com os cães, que no momento vivem na rua, está demostrando que aceita suas responsabilidades, pela recente iniciativa de construir um Canil Municipal. Funcionando a menos de um mês o canil municipal conta com quatro celas, que abriga atualmente 100 animais recolhidos nas ruas da cidade. A iniciativa tem por objetivo o controle da natalidade dos animais errantes e a contenção de um surto de Leishmaniose na região.
 


Uma das celas com as fêmeas, local limpo e seguro
Visando o controle da proliferação de animais na rua e a saúde da população o canil tem um papel importante a medida que da assistência aos animais que sofreram de abandono e possibilita as pessoas segurança em circular nas ruas. A iniciativa precisa ser copiada pelos municípios vizinho que também sofrem com grande numero de animais sem qualquer controle.

Em visita ao canil municipal de Tanhaçu (sem aviso prévio), fui bem recebida pelos funcionários e pude perceber que as celas (duas para fêmeas e duas para machos) estavam bem limpas, ao contrario do esperado em locais que reúne muitos animais, o cheiro era até agradável. As celas possuem local de sombra e abrido da chuva, bem como possibilita o banho de sol e havia agua fresca. As instalações modestas não inviabilizam o trabalho e o acolhimento digno. 
Local bem arejado


Animais disponíveis para adoção

todos os animais pareciam bem cuidados

local limpo e espaçoso

Alguns animais velhos foram recolhidos muito magros  e apáticos
 

Existem machos para adoção que em breve vão ser castrados

detalhe da cobertura do local

No momento em que cheguei além dos dois funcionário do canil, por coincidência havia um funcionário da secretaria de saúde realizando testes para verificar Leishmaniose, o mesmo informou que a cada dez testes realizados quatro são positivos. Atendendo ao que determinação dos ministérios da Saúde e da Agricultura os animais infectados pela doença, devem ser sacrificados. Porem não houve informação sobre como será esse processo.
No detalhe a mesa com os matérias para coleta de sangue e realização dos exames.

A doença Leishmaniose permite cuidados e não necessariamente o sacrifício do animal, contudo em animais sem dono e que serão recolhidos a abrigos públicos o mais comum realmente é a sacrifício do animal, algo que espero em breve mude.

Segundo o site Tudo sobre Cachorros 

“A Leishmaniose é uma doença infectocontagiosa causada por um protozoário, conhecido como Leishmania spp., que é transmitido pela picada do mosquito flebótomo infectado, também conhecido como “mosquito palha” ou “birigui”. É considerada uma zoonose e pode acometer homens e cães. Nos caninos de estimação, ela é conhecida como Leishmaniose Visceral Canina”

Você pode ter mais informações importantes no portal da ANDA - Agência de Noticias e Direitos Animais - no link http://www.anda.jor.br/21/11/2010/verdades-e-mentiras-sobre-a-leishmaniose-canina. Com informação você pode agir melhor junto a seu bichinho de estimação por isso mais leituras se fazem necessários.
 
Os animais recolhidos no Canil municipal de Tanhaçu após verificação de saúde ficam disponíveis para adoção. Se tiver interesse em adquirir um amigo leal, vá ao canil ver os disponíveis e seja um tutor responsável.
 
Vale ressaltar que a iniciativa e funcionamento do canil é recente por isso fiscalização e atenção dos moradores se faz necessário para que o bom movimento continue.

 

Referencias:


Nenhum comentário:

Postar um comentário